sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Ao Longe o Mar




Ao Longe O Mar
Madredeus

Porto calmo de abrigo
 De um futuro maior
 Inda não está perdido
 No presente temor

Não faz muito sentido
 Já não esperar o melhor
 Vem da névoa saindo
 A promessa anterior

Quando avistei
 Ao longe o mar
 Ali fiquei
 Parada a olhar

Sim, eu canto a vontade
 Canto o teu despertar
 E abraçando a saudade
 Canto o tempo a passar

Quando avistei
 Ao longe o mar
 Ali fiquei
 Parada a olhar

Quando avistei
 Ao longe o mar
 Sem querer deixei-me
 Ali ficar



Ao Longe O Mar




                            Madredeus

NOTA: 

      “Surripiei” a imagem que está em primeiro plano (Jeanette Nolan in Macbeth (1948)) daqui e adaptei-a ao contexto… que me desculpem os mais puristas!


8 comentários:

  1. Hein 'Antonio'...
    Katselin, lueskelin ja kuuntelin...!
    Olet taiteilija.
    Hienoa työtä...!
    Kiitos mukaan tulosta 'Eko-Kuva-Jorinoihin'.
    Terveisin Eko
    Suomi/Lapland/Kuusamo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e comentário!
      Saudações e
      Boas Festas!

      Eliminar
  2. Un excelente trabajo, que sin duda dominas con una gran maestria y talento.

    Felices fiestas.

    Un abrazo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amigo!
      É sempre um prazer ter a tua visita!
      Saudações
      Festas Felizes para ti e todos os que amas!

      Eliminar
  3. Beautiful and peaceful Christmas and New Year
    good health, much happiness, satisfaction and fulfillment of all desires.
    Zdeňka – Pantherka

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado!
      Um Feliz Natal e um um ano de 2014 com muita PAZ!
      Saudações

      Eliminar
  4. Searching for beauty and find hope
      Merry Christmas and Happy New Year 2014! Hugs from Spain. Leovi.

    ResponderEliminar